"O poeta é um fingidor/Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor / A dor que deveras sente."
(Fernando Pessoa)

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Essa é para você.

Tenho ciúmes do seu olhar. Não quando admira o belo (gosto do qual compartilho). Mas quando exalta nos outros aquilo que julgo único em mim...
É duro ver você agir assim... Perceber nas entrelhinhas que a sua atenção está voltada para outros verbos. Assistir você saindo dos meus domínios.
Penso em falar sobre este sentimento que me corrói. Mas já conheço a resposta que receberei.
E no íntimo, acho que você sabe o que está fazendo. Sei que sabe o quanto machuca. Faz, pois me fere na carne, no orgulho e no coração.
Então me calo. E escrevo mais uma carta que não será enviada.                                                                       
Assim, vou retirando um pouco do que é seu em mim...

2 comentários:

  1. Bom ver você novamente escrever. Sempre gostei de seus textos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Luiz! Fico feliz em saber. É um incentivo.

      Excluir